CÂMARA DE VEREADORES CONCEDE TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO SALETENSE AO MÉDICO DR. MARCOS


Médico recebe título honorário de cidadão Saletense

            A câmara de vereadores de Salete realizou na noite de sexta-feira (09), uma sessão solene para entregar o título de cidadão Saletense, ao médico Mishiro Takashima, popularmente conhecido como Dr. Marcos. A honraria foi entregue pelos relevantes serviços prestados na área da saúde pública durante 30 anos.

O ato solene ocorreu no Plenário Vereador Antônio Bernardo Schmoeller, localizado no Auditório Municipal João Bertoli, no Centro, e contou com a presença do vereadores, ex-vereadores, lideranças políticas, familiares do homenageado e convidados.

Mishiro Takashima nasceu em 28 de outubro de 1943, na cidade de Assaí, no Estado do Paraná. O médico conclui sua formação pela Universidade Católica do Paraná em dezembro de 1971. No ano de 1984 veio para Salete trabalhar no sindicato dos trabalhadores e no Hospital e Maternidade Santa Terezinha, onde atuou aproximadamente 31 anos na realização de atendimentos no centro cirúrgico, na clínica médica e por suas mãos nasceram vários Saletenses.

             Na fala da presidente da câmara de vereadores, Anadir Koch Belli, ela destacou em nome de todos os representantes do Legislativo Saletense o momento solene. “É uma grande honra para nosso mandato conceder essa homenagem merecida a quem tanto fez por nossa cidade. A honraria foi entregue em reconhecimento aos relevantes serviços prestados em favor do povo de nosso município”.

            O vereador Osni Kuhnen foi quem apresentou e encaminhou a presidência o requerimento para prestar a homenagem. Em votação, todos os vereadores aprovaram o documento por unanimidade e por meio do decreto legislativo n.º 01/2016 foi realizada a sessão solene.

Das mãos da presidente, Anadir Koch Belli, e do vereador Osni Kuhnen, o médico Mishiro Takashima recebeu uma placa com a descrição de título de cidadão honorário de Salete. Após a solenidade todos os presentes foram convidados para saborear um café colonial.

Conheça a história do homenageado

Mishiro Takashima nasceu em 28 de outubro de 1943, na Cidade de Assaí no Estado do Paraná, cursou o ensino fundamental na cidade de Uraí e Maringá também no Estado do Paraná, fez o curso científico em São Paulo, nos anos de 1963 e 1964. Por um curto período deixou o estudo para trabalhar no Banco América do Sul em São Paulo.

Em 1965, iniciou os estudos no período noturno no cursinho Brigadeiro Franco, para ingressar na Faculdade de medicina, no mesmo ano afastou-se do Banco onde trabalhava para se dedicar mais aos estudos. Prestou vestibular para Medicina em São Paulo e infelizmente não obteve êxito, na 1ª vez, desistir? Nunca! Foi tentar novamente o vestibular em Curitiba, e aí sim conseguiu entrar na tão sonhada Faculdade de Medicina, na Universidade Católica do Paraná.

Concluiu a Faculdade em dezembro de 1971, e ficou um ano fazendo estágio em Curitiba no hospital Nossa Senhora de Fátima, Hospital Paciorni e Pronto Socorro de Curitiba. De Fevereiro a julho de 1973, trabalhou no Hospital Santa Rita, em Terra Roxa no Estado do Paraná, de agosto a dezembro de 1973, foi contratado para atender os colonos no ambulatório em Mundo Novo, Mato Grosso do Sul. De janeiro de 1974, a junho de 1976, trabalhou no Hospital Nossa Senhora das Graças em Campina da Lagoa Estado do Paraná, e de junho de 1976 a maio de 1984, trabalhou na policlínica São Carlos em Guaíra também no estado do Paraná.

Em 1984 veio para Salete, trabalhar no sindicato dos trabalhadores e no Hospital Santa Terezinha de Salete. Assumiu com toda a responsabilidade e seriedade os serviços do Hospital Santa Terezinha, depois no Hospital e Maternidade Santa Terezinha, realizando inúmeros atendimentos no centro cirúrgico, na maternidade e na clinica médica.

Sempre manteve ótimo relacionamento com os profissionais médicos, com funcionários e com administração do Hospital. Foi um guerreiro que nunca mediu esforços para manter o hospital em funcionamento e sempre se propôs a atender a comunidade não importava dia nem hora. 

Durante os 31 anos de prestação de serviços no hospital de Salete a comunidade só tem a agradecer o nosso inesquecível Dr. Marcos.

Salete, município que escolheu para viver até hoje, e certamente continuará por muitos anos. Lugar onde viveu muitas alegrias e muitas tristezas, como por exemplo, o falecimento de uma de suas filhas em 2001, num trágico acidente, mas a morte faz parte da vida dos que aqui ficam.